Phillies at Padres – Review da Série.

Nesse início de temporada, já passamos por diversas realidades. No início, um ataque arrasador nas bolas curtas e um poderoso poder de reação que nos levou a uma varrida em Houston e boas séries contra os Mets, Braves e Nationals. E só não tivemos uma sequencia interminável de varridas por causa de surpreendentes atuações ruins no montinho. Lembro de Cole Hamels nos Mets cedendo 6 corridas em uma entrada e Cliff Lee contra os Braves deixando um jogo virar de 3 x 0 para 3 x 6. Em compensação, aquele 11 x 0 nos Mets e o Opening Day foram excelentes momentos.

Com os Marlins e os Brewers a coisa complicou. Perdemos de virada para Flórida e só não tivemos a primeira série perdida graças a chuva que adiou o segundo jogo (o terceiro vencemos). Fora isso, ainda amargamos um 9 x 0 para os Brewers. Ê laiá.

Já era esperado que o ataque dos Phillies não fosse tudo que estava sendo no início do mês, mas ele não podia também ser nulo. Fora isso, contratamos vários aces justamente para a defesa ser impecável. Quando se perde de 9, é porque a defesa errou muito.

Nesse quadro indeciso é que enfrentamos os Padres. E agora a coisa parece ter embalado.

Phillies 3 x 0 Padres, 21/4/2011

Finalmente a defesa começou a funcionar como o esperado. Assim como no último jogo dos Brewers, vencemos basicamente por causa de HRs. Não dá pra reclamar, na verdade é até surpreendente. Mas como a defesa não permitiu passar NADA, vencemos sem desespero. Ben Francisco, que eu venho pontuando desde o início, foi decisivo já que além de um HR ainda provocou um erro dos Padres levando ao terceiro e último ponto. Oswalt marcou 7 Strikeouts.

Phillies 2 x 0 Padres, 22/4/2011

Ryan Howard conseguiu duas corridas em uma rebatida tripla, Cole Hamels conseguiu 8 Strikeouts e os Phillies conseguiram mais uma vitória.

Phillies 4 x 2 Padres, 23/4/2011

Joe Blanton não é Halladay, Hamels, Lee nem Oswalt mas aí que vem o Bullpen. O jogo foi um 2 x 2 disputado que nos levou até a 12 entrada, com corridas impulsionadas por Francisco e Rollins. Aliás, Rollins tem obtido excelentes atuações no ano:  4 bases roubadas, além de ser o segundo em corridas marcadas e quarto em rebatidas. O problema é que esses números são ótimos para um lead-off man e não para um terceiro no lineup. Se eu fosse o Charlie Manuel, já teria feito essa alteração faz tempo…

No fim do jogo, deu Ryan Howard impulsionando duas corridas novamente para fechar a nosso favor. O número 6 vai justificando seu salário maior do que Pujols: 25 milhões de dólares por ano.

Phillies 3 x 1 Padres, 24/4/2011

Halladay teve uma atuação incrível. Essa série dos Padres realmente nos levou ao nível de jogo que imaginávamos na pré-temporada. Foram 8 2/3 de Innings no jogo e cedeu apenas uma corrida. Quase conseguiu seu segundo complete game, mas se não o fez, conseguiu alto tão grande quanto: 14 strikeouts. Tá bom pra você?

Ben Francisco se tornou o terceiro com mais corridas impulsionadas nos Phillies, perdendo para Howard e Polanco. Shane Victorino fez um “inside the park home-run” e conseguimos nossa segunda varrida do ano.

Se continuarmos nessa balada, encontraremos o baseball que esperavamos na Philadelphia. Coração na mão até o fim. E o que vier a mais do que isso é lucro!

0 Responses to “Phillies at Padres – Review da Série.”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Agenda

abril 2011
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

RSS ESPN Baseball

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Twitter do Jack


%d blogueiros gostam disto: