Phillies at Braves

Um final semana típico de qualquer beberrão: Uma sexta-feira animada que serve como prelúdio para um sábado inesquecível. Chega o domingo e o sentimento de que “a alegria ainda não acabou”. O mundo gira perfeito até próximo as 21h da noite dominical. Então vem a consciência das obrigações da semana, o fim das bebidas e o início de uma terrível ressaca. Assim foi o final de semana dos Phillies em Atlanta, Georgia.

31/08/2012 (Atlanta) Com um start mediano de Roy “Doc” Halladay, os Phillies derrotaram os Braves por 8-5. Neste momento, os Phillies ocupam a terceira posição da NL East e os Braves a segunda. Rivais diretos na busca por uma vaga no Wild Card, os Braves saíram da sexta-feira com uma liderança de 11 jogos para o time da Philadelphia.

Roy Halladay registrou curtos 4.2 IP, de 7H, 4R, 4ER, 4BB, 3 SO e 2 HR. Parece que realmente Halladay ainda não está em dia com a sua saúde. Começo até a pensar em torcer para uma eliminação dos Phillies na temporada para maior tempo de descanso, fisioterapia e intervação médica nos jogadores. Parece que tem uma turma boa lutando para não ir para o estaleiro, mas é melhor ir agora do que iniciarmos a temporada de 2013 no mesmo jeito de que iniciamos este ano.

O bullpen teve uma ótima atuação cedendo apenas uma corrida (Jeremy Horst). Os demais não cederam corridas (Bastardo, Aumont, Lindblom e Papelbon) e arremessaram um inning cada. Jon Paps anotou o seu 31 SV.

O nome do jogo foi Eric Kratz, o catcher-maravilha. É impressionante o que esse homem tem feito pelo time. Neste jogo, a jogada defensiva veio após um single de Paul Janish com Chipper Jones correndo como uma locomotiva para o home. O que ele não contava era com o INCRÍVEL arremesso de John Mayberry Jr. certinho certinho no home plate, onde Eric Kratz se colocava imponente para fazer a recepção. Uma fração de segundo após a bola chegar na luva de Eric Kratz, chegou Chipper Jones correndo para o choque com os braços dobrados na altura do seu peito. O tag foi feito e Eric Kratz voou para o chão. Foi uma pancada e tanto, mas Kratz tomou em nome do time. Heroíco. Foi o fim de uma entrada que contava com bases lotadas após dois walks e o então single de Paul Janish.

Kratz ainda operou bem no campo ofensivo com 3 Hits, 1 R, 1 RBI, 1 HR.  Home Run este decisivo, pois foi anotado na 9 entrada após arremesso de Kimbrel para empatar o jogo e nos levar a décima entrada. Howard e Mayberry Jr também anotaram HRs. Ryan Howie, além do HR anotado, impulsionou Rollins e Frandsen com um single, fazendo da sexta uma noite de 3 RBI. Já Mayberry Jr. rebateu o seu WALKOFF HOMER anotando lindas 3 corridas e iniciando o final de semana com o gostinho de uma vitória arrancada com sangue das mãos dos Braves.

W: Lindblom (3-3)
L: Martiner (5-4)
S: Papelbon (31).

01/09/2012 (Atlanta) – Depois de uma deliciosa vitória em cima dos Braves no Turner Field, uma dúvida pairava na cabeça de todos: Como será que Cliff Lee se comportaria no montinho? Graças a Deus, a resposta foi “muito bem, obrigado”. Vindo de uma vitória contra os Nats, é um prazer ver pela primeira vez no ano Cliff Lee vencendo dois jogos em série. Foram 7.0 Shutout Innings Pitched, com apenas 5 hits e 1 walk + 5 SO. Já o Ace de Atlanta, Tim Hudson, não foi capaz de parar o ataque dos Phillies, que conseguiram 5 R em 5.0 IP, levando o jogo em um placar de 5 – 1.

Bastardo e B.J Rosemberg (Toscoberg) fecharam o jogo.  Bastardo não cedeu corridas em seus 1.2 IP com 4 SO e 1 H, lembrando as atuações do ano passado. Já Rosemberg eliminou apenas um rebatedor e cedeu um Solo HR para Martin Prado.

Rollins teve uma noite de 3-5 AB com 1 RBI em um Home Run. Aliás, Charlie Manuel fez até uma piada em relação a “não-corrida” de Rollins no último jogo contra os Mets dizendo que uma forma boa de “não correr” após uma rebatida é fazer Home Runs rs. Quanto a isso todos concordam. As demais corridas foram impulsionadas por Utley, Mayberry, Wigginton e do próprio Cliff Lee. O #33 conseguiu o seu RBI após demonstrar uma admirável plate discipline e trabalhar os arremessos do Pitcher para ganhar um Walk após já ter recebido dois strikes. Para isso foi necessário muita calma para não rebater as bolas fora da strikezone e ainda rebater duas fouls. Como as bases estavam lotadas, seu walk trouxe Laynce Nix para o Home Plate.

W: Lee (4-7)
L: Hudson (13-5)

02/09/2012 (Atlanta) – Que dor de cabeça. Como poderíamos imaginar perder um jogo desses?  Já havíamos cedido uma Walkoff win para os Braves no dia 2/05/12 pelo bastão de Chipper Freakin’ Jones. Já havíamos obtido uma Walkoff Win nas mãos de John Mayberry Jr na sexta-feira. A ordem do universo estava em equilíbrio. Chegamos na 9 entrada com uma placar 7 a 3 a nosso favor, após boas participações de Cole Hamels (6.0 IP, 3R, 3H, 2BB) e Eric Kratz (3 RBI). Temos Papelbon no bullpen e nem precisaríamos usa-lo. Jeremy Horst seria o suficiente para VARRER os Braves em pleno Turner Field para nos dar sonhos com o Wild Card, mas aí veio a ressaca. Horst eliminou Jason Heyward e deixou dois em base: Reed Johnson e Paul Vanish. Com o susto, acionamos um dos melhores closers da liga para resolver o problema: John Paps. Lyle Overbay eliminado, só falta um. 4 corridas de vantagem. Jogo ganho.

Não.

Michael Bourn, o ex-phillies, arrancou um walk de Papelbon. Um walk muito bobo. A contagem chegou a 2 strikes e 1 ball. Era só mais uma bola na luva de Kratz na altura dos joelhos para fechar o jogo. Mas o Walk foi cedido e as bases lotaram. A seguir viriam Martin Prado e Chipper Jones. Dois dos melhores rebatedores da NL. Prado rebate uma groundball para a terceira base e Kevin Frandsen não consegue segurar: duas corridas anotadas. Chipper Jones na batters box e Papelbon arremessa duas fastballs no mesmo lugar. A primeira pegou Chipper Jones. A segunda, foi Chipper Jones que pegou: Um Walkoff 3 Runs Home Run para enlouquecer o Turner Field.

A tragédia foi contada em um trágico 9 inning. Foi um erro deixar dois corredores em base, mas um erro menor, pois eram 4 corridas de diferença. Foi um erro muito grande não fazer a jogada após a rebatida de Martin Prado e reduzir a vantagem para apenas 2 corridas. Mas erros de infielders acontecem, e dado a quantidade de jogadas mágicas que o Frandsen tem feito, naõ dá pra culpa-lo. Tem muita gente achando que o Polanco devia ter entrado na nona entrada para fechar o jogo. Eu só acho que é fácil dizer isso agora porque o Frandsen falhou. Mas não dá pra achar que uma falha dessas o desqualifica para o serviço. Foram muitas jogadas, ofensivas e defensivamente, mágicas de Kevin Frandsen nas últimas semanas.

Agora, foi erro ainda maior o Jonathan Papelbon arremessar duas fastballs no mesmo lugar para um rebatedor como Chipper Jones. Chipper é um Hall of Famer. São anos destruindo os Phillies em momentos importantes. São 3 Walkoff Homers contra os Phillies na carreira. Muita vaidade do Paps tentar aquele arremesso. Eram tantos caminhos possíveis… tentar um ground out, ou uma flyball vinda de uma curveball. Mas sem chances de jogar uma fastball daquele jeito.

Agora já era. Com o resultado, os Phillies estão empatados com os Mets em 3/4 lugar da NL East. São 8 jogos atrás do Wild Card. E a próxima série será contra os temíveis Cincinnati Reds.

Seja o que Deus quiser.

W: Moylan (1-0).
L: Papelbon (3-6)

0 Responses to “Phillies at Braves”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Agenda

setembro 2012
S T Q Q S S D
« ago   fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

RSS ESPN Baseball

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Twitter do Jack


%d blogueiros gostam disto: